Prospectivas de Análise Económica

CEDESA lança portal sobre Obras Públicas e Investimentos em Angola

O CEDESA – Centro de Estudos para o Desenvolvimento Económico e Social de África apresentou, na quinta-feira, 18 de abril, a sua página na internet sobre as Obras Públicas e Investimentos em Angola – https://obraspublicasinvestimentosangola.org/, com o duplo objetivo de fornecer informações independentes a académicos, jornalistas e interessados em geral sobre o que se passa em Angola neste domínio e de servir de documento público de informação à sociedade civil angolana sobre a evolução das grandes obras no país, por via da criação de um mecanismo de abertura participativa.

A apresentação do projeto contou com a presença de membros das Embaixadas de Angola e da China em Portugal bem como do Consulado Geral de Angola em Lisboa, para além de diversos empresários, académicos e jornalistas.

O CEDESA é uma pessoa coletiva de direito privado de natureza associativa, sem fins lucrativos, dedicada ao estudo e investigação de temas políticos e económicos da África Austral e, em especial, de Angola. Nasceu de uma iniciativa de vários académicos e peritos da Angola Research Network (ARN – https://www.angolaresearchnetwork.org/), com o principal objetivo de fornecer análises rigorosas sobre as perspetivas económicas de Angola e países vizinhos a decisores políticos, à comunidade de negócios, a académicos, a estudantes e demais interessados.

Fonte: CEDESA (www.cedesa.pt)

Mais para ler:

Em busca de um novo paradigma para as relações Angola-China

Ultrapassar a questão da dívida Aparentemente, está…

A necessidade de um mecanismo conjunto da União Africana para a dívida africana à China

O enquadramento e problemas da dívida à China em África África…

A atual situação económica na China e Angola

Crise da economia chinesa: factos e causas Está a existir…

A situação económica em Angola e a Agenda 2050

Agitações económicas recentes Os resultados da política…

Sucessos macroeconómicos de João Lourenço e o problema do desemprego juvenil: uma proposta de financiamento

Os recentes sucessos macroeconómicos do governo João Lourenço Depois…

Economia angolana tendências, reformas necessárias e Plano Nacional de Emprego

A vida social em Angola é muito viva e, neste momento,…

A economia angolana e a necessidade de uma nova Constituição

As constituições não resolvem problemas, mas dão sinais…

Análise da Proposta de Orçamento Geral do Estado de Angola para 2023

1-A apresentação oficial do OGE A proposta do Orçamento…

Angola: A legislatura do emprego

Resultados eleitorais e desemprego As recentes eleições…

As consequências económicas em Angola da guerra da Ucrânia

É um facto que a guerra na Ucrânia está a afetar a totalidade…

Nota CEDESA nº1

Convite aos investidores: os metais necessários para a transição…

O combate estrutural à seca no Sul de Angola: o caso do Cunene

A seca no Cunene A seca no Sul de Angola é um fenómeno…

A questão do capital em Angola

1-Introdução: FMI, políticas económicas sólidas e acumulação…

Sinais e previsões de Verão para a economia angolana

Sinais Os últimos números disponíveis do Instituto…

Projeto de um banco de investimento e fomento da lusofonia: O BIFEL

Introdução: O banco de investimento da lusofonia João…

Sonangol. Empresa petrolífera ou de energia?

1-Introdução. A privatização da Sonangol e o mercado…

Sonangol & Galp: que futuro conjunto?

0-Introdução. A falta de aproveitamento de sinergias entre…

Clarões de otimismo na Economia Angolana no início de 2021

0-Introdução. Um diferente foco para a análise económica…

Boletim Económico - Dezembro 2020

https://www.cedesa.pt/wp-content/uploads/2020/12/Boleti…

BOLETIM ECONÓMICO NOVEMBRO 2020

https://www.cedesa.pt/boletim-economico-angola-novembro-20…

Proposta de um esquema-piloto de garantia de emprego em Angola

Introdução: a magnitude do problema do desemprego e a…

Boletim Económico de Angola - Outubro 2020

https://www.cedesa.pt/wp-content/uploads/2020/10/Boleti…

A Sonangol e a reinvenção da economia angolana

Este é um tempo de reinvenção para Angola. A Sonangol…

SONANGOL: A NECESSIDADE DUMA NOVA VISÃO ESTRATÉGICA

As contas de 2019 A 22 de Setembro de 2020, a Sonangol…

BOLETIM ECONÓMICO SETEMBRO 2020

https://www.cedesa.pt/wp-content/uploads/2020/10/Bo…

BOLETIM ECONÓMICO DE ANGOLA - AGOSTO 2020

https://www.cedesa.pt/wp-content/uploads/2020/09/Bo…

Angola: Fundamentos do mercado cambial continuam sólidos

Informação adaptada e divulgada por CEDESA: A. FACTOS 1.…

INFLAÇÃO E DESVALORIZAÇÃO DO KWANZA

Resumo: A flexibilização do câmbio do Kwanza (que está…

A revisão do Orçamento Geral e a reforma da economia angolana

Como está a acontecer em vários países, também em Angola…

Angola: Petróleo e Dívida. Oportunidades renovadas

Resumo: Embora Angola esteja a sofrer vários choques…

Porque a China deve reduzir a dívida de Angola

A situação da dívida pública angolana No seu relatório…

ANÁLISE DAS MEDIDAS DO BNA NO ÂMBITO DO COVID-19

1-Comité de Política Monetária A 27 de Março de 2020…

UM PLANO DE RELANÇAMENTO DA ECONOMIA ANGOLANA

INTRODUÇÃO Em crise desde 2015, e suportando constantes…

A nova atractividade para o investimento internacional em Angola

Enquadramento Durante muitos anos, a maior parte…

A oportunidade das Privatizações em Angola. Análise 2020

O Programa de privatizações correntemente em curso em Angola tem um alcance nunca antes delineado no país e merece atenção redobrada da comunidade de negócios internacional.

Indicadores monetários angolanos indiciam animação da economia

Os dados mais recentes libertados pelo Comité de Política Monetária (CPM-BNA) do Banco Nacional de Angola de 27 de Janeiro de 2020 indiciam uma recuperação sustentada a médio prazo da economia angolana.

Quais as razões para a economia estar estagnada e a pobreza continuar?

Poderíamos começar a explicação utilizando um jargão académico, afirmando que estamos perante um ciclo de recessão e estagnação da economia que já vem desde 2014, e que estes ciclos têm explicação difícil e resolução ainda mais complicada, podendo-se prolongar duradouramente no tempo. Também, é possível afirmar algo de básico na economia, que é que as políticas económicas têm uma dilação acentuada, querendo isto dizer que demoram tempo a surtir efeito, pelo que medidas que João Lourenço tenha tomado recentemente, só daqui a um ano ou dois terão resultados práticos.